sábado, 16 de fevereiro de 2013

Vilões Os Verdadeiros Heróis


         Em Todas as histórias onde existem o bem e o mal os vilões estão sempre presentes. Na maioria dos casos os vilões são o subproduto criado pelos próprios heróis. Por acidente ou fatalidade o vilão é sempre um tipo de vitima de algum fato que só veio ocorrer pela existência de nossos heróis, estes por sua vez são sempre seres privilegiados de alguma forma, por um dom ou algum fato ocorrido em sua história de vida, na maioria das vezes os heróis não tiveram pais e tem que se virar no cuidado de sua própria existência, mas nisso eles sempre têm outros privilégios, são sempre cuidados por seres bondosos e generosos que cuidam e administram suas heranças sejam elas financeiras ou algum dom que só os seus entes mais próximos conhecem... Bem, se todas as histórias têm sempre o mesmo enredo será que não existe uma mensagem embutida em nosso inconsciente que nos leva a repetir esta mesma forma de contar só que com outros personagens?

            Vejamos então por que nosso inconsciente gera estes heróis:

            Eles são seres bons, muitas vezes rebeldes e sem o cuidado e carinho de seus pais:

            Será então um desejo inconsciente que todos têm de se livrar de seguir e obedecer ordens, serem livres e fazerem o que bem quer com seus corpos e suas vidas?

            Muitas vezes nossos heróis são pessoas cheias de agilidades, treinadas por mestres ou apenas adquiriram conhecimento por um desejo de vingança ou de alguma forma se libertarem do controle, são privilegiados por algum dom sobrenatural ou uma inteligência acima da maioria das pessoas, mas também tem alguma fraqueza, geralmente um segredo oculto. São cheios de sensualidade e capacidade de atrair pessoas lindas a sua volta. São como heróis olímpicos patrocinados por uma ciência que nem eles mesmos sabem ao certo como funcionam, só sabem que devem sempre usar suas agilidades e força para DESTRUIR! Isso mesmo, eles sempre destroem.
           
            Vejamos agora como nosso inconsciente gera os vilões:

            Eles são seres maldosos sem limites para adquirir poder, revoltados por não terem o carinho e a atenção dos pais, são carentes não se sentem amados e nem respeitados.

            Seria este então o lado ruim de nosso subconsciente, exigindo de nós mesmos alguma forma de controle, nos mostrando que liberdade sem disciplina pode levar você para um mundo de total desafeto e desapego por sua própria existência?
 
            Nossos vilões são seres fracos, que vivem muitas vezes sem nenhuma esperança e privilégios, em alguns casos até tiveram treinamento de grandes mestres, mas foram incumbidos de não usar todo seu poder, ao serem reprimidos e sem nenhum dom sobrenatural, sem nenhuma herança adquirida eles só tem um poder que ninguém, nem mesmo nossos heróis são capazes de vencer: A Inteligência.

            Apaixonados por aquelas pessoas que cercam seus rivais (Heróis) nossos vilões acabam sempre descobrindo o segredo dos seus inimigos, mas por alguma razão eles nunca contam o segredo para todos, usam o que sabem e conhecendo a fraqueza dos heróis, os vilões constroem armas poderosíssimas conseguem e criam seu próprio poder, capturam o herói e depois de todo o esforço começam um longo discurso, praticamente após terem feito tantas maldades eles mostram seus sentimentos para os heróis e fala de toda sua luta e falta de amor que os cercavam, reclamam de não terem a sensualidade do herói e somente sua inteligência foi capaz de fazer com que agora sua vitória se estabelecesse, no fundo e depois de tudo, eles mostram para as pessoas que eles tanto amaram que se tivessem sido amados por elas, nada daquele ímpeto teria acontecido!

            O que há então no inconsciente de toda humanidade para que as histórias sejam sempre assim?
           
            O que vejo é que todos nós sabemos o que é o mal. Querendo ou não nós só estamos preocupados com nosso próprio ser, sempre se cercando de dons e privilégios que só poucos têm. Por outro lado todos sabem o que é o bem, mas olham para si mesmos e não vê o bem em suas faces, não tem sensualidade para demonstrar seu amor e muitas vezes são derrotados por seres que tiveram estes privilégios, nasceram lindos e saudáveis, até mesmo quando adquirem uma doença parecem superar com facilidade ou até usam isso ao seu favor e adquirem um poder ou um dom maior. Em ambos os casos sempre estamos sozinhos nessa jornada de escolher o caminho do bem ou o caminho do mal, pai e mãe não dominam nem te obrigam a ser ou viver assim, a escolher este ou aquele caminho é sempre uma decisão sua embora neste mundo sempre buscamos facilidades e sempre achamos que um ser superior tem de vir a terra e dominar a todos, se o bem existe e é igual para todos, então este bem tem que aparecer e tomar conta de tudo, fazer tudo por nós, até mesmo controlar nossas mentes para seguirmos “ordens”. Queremos sim um ser superior para controlar e nos obrigar a ser como a sua “inteligência” manda. Seja através de uma máquina, arma ou uma energia qualquer, nós exigimos um controle interno que venha lá das profundezas do ser, nos domine e coloque o mundo na mais perfeita ordem, isto sem nenhum rancor ou sentimentalismo. Por outro lado queremos liberdade, sensualidade e desejo, exibir o corpo e sua forma perfeita, sua sexualidade seja masculina ou feminina é sempre exaltada em nossos heróis, quem sabe por isso tem tantos vestindo a cueca por cima das calças, queremos mostrar que somos mais fortes que os outros, inteligentes, mas não muito, pois isto exige dedicação demais. Dedicação que cabe aos nossos vilões internos que ao se olharem no espelho e não vê como seduzir o mundo para ter amor e carinho, só à inteligência para fazer com que os outros o respeitem, nossos vilões não tem saída! Eles têm de criar um novo jogo onde as regras os favoreçam e o poder faça com que todos em seu âmago realmente querem: Controle!

            Nossos vilões são os nossos verdadeiros heróis que mostram para nós mesmos o quanto privilegiamos os mais belos, mesmo que burrinhos, amamos sua sensualidade, sua sexualidade, mesmo que nossos heróis não sejam fiéis, só os vilões são capazes de perdoar as traições e entregam de toda sua alma e existência a chamar a atenção daquela ou daquele no qual está o seu amor, seu querer, eles não querem muito, apenas respeito e carinho.

            Nossos pobres vilões internos estão sempre querendo nos dominar e nos colocar a par da razão enquanto nossos heróis estão sempre entregues as forças e as paixões. Mas a força só serve para destruir as máquinas de controle, é como se nossos heróis morassem em nossos corações e nossa mente fosse o grande vilão do mundo. Por incrível que pareça nossa mente é tão cheia de SAGEZA que não revela as fraquezas de nossos corações e esconde sua verdadeira identidade.
            A mente está sempre esperando por você com carinho, com afeto e devoção, como se seu coração fosse um deus poderoso, mas precisa parar um pouco de só querer destruir a inteligência da mente, fique quietinho e deixe sua mente fazer um discurso, não ataque ela com suas paixões como se - só você coração metido a herói tivesse força para realmente viver e olhe para quem você esta chamando de vilão (mente) e veja o quanto ela esta trabalhando para que você saiba verdadeiramente onde está o amor, que está além da sensualidade, além do sexo, além de só desejar o que se vê, a mente quer ser amada e reconhecida por todo este poder que ela tem. Quando você ouvir sua mente olhe bem o que ela diz, pois o vilão está longe do grande desejo do seu coração, de tirar esta cueca ridícula e ter o ser só pela força da beleza.
 
Aprenda á Amar com razão!
    
       
            Todos nós queremos com nosso tolo e estúpido heroísmo viver pelas paixões e destruir a razão. Todas as drogas: Álcool, cigarro, maconha, heroína, LSD... Todas elas visão destruir a mente e liberar o ser para viver somente de emoções, mas coração e mente vivem juntos num mesmo corpo, é preciso equilibrar ambos para viverem juntos em harmonia com o que podemos realmente viver.

            O ser voltado as paixões não se apegam nem se amarguram com as perdas, somente a razão faz isso, e quando nosso tolo e estúpido ‘ser’ que vive em busca de sentimentos e satisfações vê que perdeu mais uma vez por não ter olhado para a razão se culpa, sofre e lamenta, mais ainda quer procurar as emoções e novamente repetir as paixões, enquanto a mente se coíbe de novamente sofrer, pois sabe que ela não é ouvida e é até aprisionada nos vícios causados pelos heróis (Coração). O vilão é este nosso medo de se aprofundar na escuridão de nosso ser e ver que toda culpa esta no sentimentalismo. Ir para o lado negro pode ser uma boa maneira de vencer e que, aliás, é do lado negro que está os pais internos que não vemos, é na escuridão e no silêncio que podemos ver quem realmente nos tornamos, então a luz do coração pode ser acesa, mas trabalhando e se entregando ao que ela realmente vê que o ser é, não só o ser por fora, mas a real razão que esta escondida dentro de cada um!


            Foi através deste imenso vilão (mente) que construímos todo este novo mundo a nossa volta, mas nos vemos tão poderosos pelos nossos heróis internos que queremos destruir o que foi construído pela razão para sermos livres e irresponsáveis com todo este poder. Precisamos olhar com mais carinho para nosso vilão e parar de achar que só é preciso sentir a força de um herói que seremos vitoriosos, pois sem a ciência do vilão nosso herói interno é apenas um ser rebelde e descontrolado que acredita que por poderes mágicos alcançará a felicidade, mas sem nosso vilão tudo que sonhamos vai ser pra sempre apenas sonho!


            

Comente com o Facebook: