quinta-feira, 7 de março de 2013

Sobre O Poder do Amor


            Por que amamos e o que é o amor?

            Todos os seres amam!

Isto fica claro no comportamento de todos os animais, e até as plantas também amam!

Sim as plantas amam!

            Quais os motivos de uma planta produzir um liquido açucarado para atrair a abelha?

            A ciência poderia dizer que é uma questão de sobrevivência, para reproduzir as plantas desenvolvem certos frutos para atrair a atenção de outros animais e auxilia-las na fecundação ou até na distribuição de sementes...

Neste mundo da ciência tudo parece ter uma aplicação prática, simples e racional, mas como todos os seres são tão racionais assim?

Se tudo é uma questão de sobrevivência como entregar á outro ser uma questão que é sua?

            A palavra amor tem muitos significados em diversas línguas e também já foi motivo de estudos de diversos filósofos, talvez o significado desta palavra tenha um sentido maior em hebraico. Não que tenha uma única palavra para o amor, mas a junção de três palavras: Raya, Ahava e Dod!

Raya: Raya se traduz literalmente como “amigo“ ou “companheiro“, alguém que lhe faz companhia. Pode até ser traduzido como o termo “alma gêmea”. As pessoas dizem coisas como: “Ela é minha melhor amiga” ou “Posso contar tudo para ele”. É a companhia que queremos para a jornada de nossa vida, esta deve ser especial, deve ser o nosso melhor amigo (a), mas só isso ainda não é o amor.

Ahava: Ahava é um afeto profundo, o desejo de estar tanto com alguém que dói no seu coração. “Ahava” é quando sua mente e seu coração se voltam para o seu amante com tal paixão e intensidade que você não pensa em mais nada. É descrito como mais forte do que a morte no livro dos Cânticos 8.7. Mas isso por si só também não é o amor!

Dod: Dod pode ser traduzido literalmente como “farrear, abalar, ou ameigar” é a paixão. É o estágio da união de corações, do romantismo das carícias mútuas, da atração física, da satisfação e do prazer consumado. É a união erótica que muitas vezes é visto como o amor, mas é apenas um estagio do amor.

A união de todos os estágios pode explicar melhor o que é o amor, se na falta de um, os outros tendem a falhar, é como o fogo que para ser aceso precisa de calor, oxigênio e ar. A falta de um desses elementos faz com que tudo fique neutro, sem passar pela ação transformadora do fogo. Eu diria que tudo isso só é possível se houver a Entrega!

É preciso empenhar o seu ser para ser o combustível, para aceitar a transformação, para respirá-la de tal maneira que na falta de um é como o sufoco de todos os elementos.

            E por isso uma planta ao ser amiga da abelha lhe produz o néctar, a abelha por seu afeto profundo procura a sua planta predileta e nesta busca mutua entre um e outro surge as caricias um para com outro, vivendo em harmonia e reproduzindo a chama da vida.

            O amor então não deve ser visto ou buscado apenas na simplicidade de um estagio e sim no complemento de um todo. Nós seres humanos sempre buscamos minimizar o todo para compreender como se o amor fosse apenas uma função mecânica.

            Como um carro, por exemplo!

            Ao verificar um defeito na mudança de marchas podemos mudar apenas o câmbio, porém o carro não é só o câmbio como também os seres vivos não estão aqui apenas empenhando funções biológicas dentro de um ecossistema, pois são seres vivos que lutam por suas essências.

            Por isso o encontro com o amor é tão complexo em nossas vidas, por que olhamos apenas uma parte e não reparamos o todo. Aprendemos a ser assim para arrumar as coisas a nossa volta, mas quando olhamos para nós mesmos como um todo, vemos que queremos muito mais que só desejo erótico, ou só companheirismo, também precisamos saber cuidar de si e do outro, de entregar e aceitar a entrega feita e compartilhar juntos o mesmo momento, o mesmo viver.

            Então amamos porque estamos aqui dentro deste imenso ecossistema de ‘vivenciar’ e então achamos que fazemos isso ou aquilo por nós mesmos, mas na realidade fazemos porque estamos a todo o momento trocando vida por vida!

            Sementes que poderiam gerar mais seres iguais deixam de serem geradas para germinar em nós, em troca germinamos uma parte para que outros de nós também prossigam neste ciclo e sempre avançamos em direção ao amor!

            Querendo ou não, estamos cada vez mais próximos daquele amor pregado por muitos que deixaram de viver por viver, para serem sementes de um novo viver, é um processo de constante elevação dos seres.
           
            Hoje queremos dar o amor ao nosso ser amado, também amamos outros seres que são apenas viajantes como nós, nessa imensa nave que é o nosso planeta, para isso, alguns poucos de nós damos as nossas existências um significado maior do que o simples existir. Fazendo assim o poder do amor uma força milagrosa que pode não só curar mais também mudar os seres.

            Como uma planta que aos poucos vai mudando de forma para ser e servir a este ou aquele ser, nós também precisamos mudar para ser e servir ao amor que desejamos. Querer o bem é também de nosso domínio, por isso precisamos saber encontrar em nós, o nosso querer e como podemos ver, não dá pra viver apenas com uma parte deste poder que é o amor, é preciso muito mais que só ação de corpos e amizade há também de se ter fé como o Ahava, coragem para Raya e caridade como quem dá ao outro o seu Dod não só no físico, mas com todo poder que só o amor tem.

E sobre este poder esta o seu ser
Viva então a liberdade de amar
Sem medo de que este amor seja Verdadeiro!
Por que agora você já sabe: Sobre o amor!

            




            Você poderá gostar também de:

http://reflexhuman.blogspot.com.br/2013/03/sob-o-poder-do-amor.html

Comente com o Facebook: